MANUEL TUR


Livro de Horas
Uma peça para um ator e um conjunto de vozes gravadas

Estreia ⁄ Coprodução

Sex 1 Jun ⁄ 21h30 & Sáb 2 Jun ⁄ 19h00


Pequeno Auditório • Rivoli

5,00EUR • M/12 

bilhetes

Direção Manuel Tur
Texto Rui Manuel Amaral
Vozes Gravadas Mário Santos, Raquel Rosmaninho, Rodrigo Santos e Teresa Arcanjo
Cenografia Ana Gormicho
Ilustrações Inês Gomes Ferreira
Figurinos Anita Gonçalves
Desenho de Luz Cárin Geada
Desenho de Som Joel Azevedo
Registo Gráfico Joel Faria
"Todo o mundo é um palco", diz Jacques em "Como vos Aprouver", reproduzindo a mais universal das ideias, a de que a vida é uma sucessão interminável de palcos: camas, quartos, salas, corredores, casas, ruas, bairros, cafés, escritórios, jardins, hospitais, lugares desconhecidos e outros que nos são familiares.
O que revelamos e o que ocultamos quando subimos ou descemos o pano; que truques, gestos e artifícios usamos nas longas e também nas breves cenas da vida social? E mais importante ainda: que personagens e papéis representamos para nós mesmos, no interior da nossa cabeça? O que revelamos e o que ocultamos na solidão dos nossos palcos interiores? O que acontece nos bastidores, debaixo da pele? E o que resta no fim? Talvez a resposta seja o vazio mais profundo, a mais profunda solidão. Talvez as ficções que criamos para nós e para os outros sejam o que existe de mais real. Talvez o nosso show solitário seja a única realidade possível.



Manuel Tur nasceu no Porto, em 1985. Estudou na ACE e na ESMAE. Estreou-se profissionalmente como ator em 2003. Trabalha regularmente como diretor de atores, professor, assistente de encenação e de realização e dobrador de séries de animação e de imagem real. Dirigiu “Uma Bailarina Espe(ta)cular” - um solo para uma bailarina e uma caixa, com texto de Regina Guimarães. Encenou, para A Turma, companhia da qual é cofundador, “Tu Acreditas no Que Quiseres” a partir de Sam Shepard; “Os que Sucedem”de Luís Mestre; “O Amor é um Franco-Atirador” de Lola Arias; “Longe da Vista - um projeto sobre a despedida”; “Corpos de Combate” (a partir de relatos de mulheres traficadas) e “Retrato de Família”, com textos de Strindberg e Dea Loher.  
MANUEL TUR - © Joel Faria

© Joel Faria

calendário