Lama - João de Brito

Seattle
FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica 2019

Maio

21 Ter 19.00h & 22 Qua 21.00h


CAMPO ALEGRE Café-Teatro

5.00€ • 1.00h • >12  

bilhetes

Criação e direção artística João de Brito
Dramaturgia Statt Miller
Interpretação Diana Nicolau, José Pimentão, Jorge Albuquerque e João Pedro Dantas
Música Cristóvão Campos
Cenografia e adereços Rita Prata e Sara Marques
Desenho de luz Tasso Adamopoulos
Vídeo e documentário Diogo Simão
Fotografia de cena José Sena Goulão
Design gráfico Bruno Silva
Comunicação Patrícia Lages
Produção executiva Margarida Mata
Apoios Câmara Municipal de Faro, Algarve Informativo, Cia. JGM, Dora Santos, Escola de Mulheres, Largo Residências, Rua FM, Teatro Ibérico e teatromosca
Agradecimentos CPBC – Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo
Estrutura financiada por República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes
Produção LAMA
“Seattle” tem uma meteorologia própria, aquela gerida pela paisagem interior das personagens. 
A dinâmica e o ambiente tchekhoviano apontam o frio, o passar dos dias a fio, sempre iguais, e o difícil divorciar dos espaços de recordação, de convivência e de partilha: em Seattle as mãos e os corações gelam, e a chuva que se impõe é uma tempestade da alma, a mesma que habita e inspira o espírito grunge que aqui se experimenta. Seattle é a metáfora dos sonhos, daqueles que apenas se apresentam como um lugar de memória que, afinal, nunca se habitou. A passagem do tempo e o ritmo dos dias apresentam-se como um escape paradoxal que apenas adia o confronto inevitável com a mudança. Perto de uma hora é a duração desta experiência cénica, sinédoque de um momento tão fugaz quanto o movimento de Kurt Cobain e companhia. “É melhor queimar de uma vez do que ir apagando aos poucos”.


João de Brito é licenciado em Teatro – Formação de Atores, pela ESTC. É cocriador dos espetáculos “Carripana”, “NOVO_Título Provisório”, “Ainda Assim”, “A história que não queria ser livro”, “Habitamus”, “T.3”, “JBWB -900”, “És-passos” e “Brilharetes”. Encenou os espetáculos “Cataplay”, “Leôncio & Lena”, de Georg Buchner, “Manuel In”, “Actrizes”, a partir de Lucien Lambert, Tchekhov, Oscar Wilde e Voltaire, “Barafunda”, a partir de Raul Brandão e “Comida”, de Miguel Castro Caldas. Trabalha regularmente em televisão e cinema. É co-fundador e director artístico do LAMA.
Lama - João de Brito - © Mariana Silva

© Mariana Silva